Diversidade, Liberdade e Inclusão Social

Foto: Obama, Cameron e Helle Thorning-Schmidt


quinta-feira, 4 de agosto de 2011

Minha Solidariedade ao Tonho Crocco




Na província só se fala no assunto. Tonho Crocco, o rapper gaudério, fez uma música -- a gang da matriz -- em homenagem aos 36 deputados estaduais do RS que aumentaram, em dezembro de 2010, os seus salários em 73%.
O Ministério Público do RS ingressou com ação contra Tonho Crocco, pois considerou desrespeitoso (uiii) aos nobres parlamentares.
Hackers invadiram o site da Assembléia, o fato é notícia de capa da ZH de hoje.
Aqui no sul estamos discutindo liberdade de expressão, que beleza!
Não gosto de rap, mas gostei da letra -- gang da matriz.
Vá, vivente, dá uma conferida.

6 comentários:

Fábio Mayer disse...

É que o Ministério Público não tem mais trabalho que isto, não?

Não há mais processos a serem vistados nos fóruns de família, nem nas varas de fazenda pública, não há mais investigações sobre corrupção na administração pública estadual, nem nas municipais.

Não há nem processos criminais onde trabalhar como acusador do Estado!!!!

Os doutos promotores estão sem trabalho, precisam encontrar coisas relevantes para fazer e justificar sua existência para a sociedade.

Jb disse...

Mais um capitulo da politica salarial da Cleptoracia.

Jb disse...

CleptoCRAcia

Tales disse...

Quem eram os 11 que votaram contra o aumento?

Carlos Eduardo da Maia disse...

Os 11 que votaram contra o aumento são do PT. Bem que fizeram, mas se beneficiaram. Ou será que Raul Pont devolveu a diferença?

PoPa disse...

O interessante é que o Zachia ficou como o malvado de plantão. Disse ele - e não tem porque duvidar - que consultou os outros e todos quiseram processar o artista. Ninguém fez uma leitura política do assunto, pelo visto. Era óbvio que a coisa ficaria muito mal para os 36!

Agora, até ele diz que não processou, apenas pediu informações ao MP. Ora, o MP não é órgão consultivo! Apresentou, processou...

E deram uma publicidade ao artista que ele não teve na época. Como se dizia quando eu era um guri, bem feito!